sábado, 30 de dezembro de 2017

Em 2018 eu vou...

Olá amigos da Naza,

Não é fácil pensar em metas para o próximo ano, pelo menos as que envolvem maior disciplina com a saúde e alimentação são difíceis de manter no meu cotidiano. No caso das financeiras, nunca me atrevi a colocar no papel e enfrentá-las.




Mas como disse meu amigo Senhor Bufunfa, metas públicas ajudam a manter o compromisso de cumpri-las, e quando há um propósito maior é importante registrar para que no fim do ano seja objeto de reflexão.

1. Para iniciar minha projeção financeira, tenho por meta aportar em média R$ 3.340,00 por mês para os próximos cinco anos. Esse valor multiplicado por sessenta meses, sem a inclusão de juros e correção, deve alcançar o montante de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais). Assim, para o ano de 2018 a perspectiva é de investir ao menos R$ 40.080,00 (quarenta mil reais e oitenta centavos).

Esse valor é em torno de 40% dos meus rendimentos líquidos. Como sou servidora pública tenho condições de estipular essa meta e como minhas contas são divididas com o marido acredito que, vivendo uma vida com o básico e de vez em quando um lazer, é possível cumprir até o fim do ano de 2018. É ousado, mas tenho que ter foco para alcançar!





 2. Minha segunda meta é partir para a educação financeira, a fim de aumentar minhas condições de negociação com a minha gerente e/ou estudar a possibilidade de troca de banco. Sou correntista no Banco do Brasil, a mesma agência da minha instituição, mas isso não tem sido vantajoso nem desvantagem até o momento. Mas acredito que se eu mergulhar mais no assunto posso rever essa afirmação.
Tenho alguns livros que tratam de produtividade e finanças, mas todos muito genéricos sobre o tema. A proposta é ler livros com maior conteúdo sobre investimentos fixos e variáveis, mas sem desespero por lucro. A ideia é apenas entender mais para aportar melhor.



3. E por fim a última meta financeira é melhorar algumas rotinas que me deixam sem margem para o cumprimento da meta. Digo margem para colocar mais dinheiro em outros meses, pois os meses de janeiro e dezembro são difíceis de aportar. O mês de janeiro tem IPTU, IPVA, Conselho, uniforme e material escolar. O mês de dezembro tem a anuidade da escola (que foi post no início do mês).

Mas eu tenho solução para criar essa margem e passa pela organização do tempo para cumprimento das metas. Me organizar toda semana para deixar marmitinhas prontas, comprar presentes para as festas de aniversário que minha filha frequenta com antecedência, pesquisar mais antes de adquirir coisas por impulso, arrumar os armários antes de ir ao supermercado, cuidar da beleza em casa, com produtos de salão adquiridos em casas especializadas, cuidar melhor das coisas que já tenho, doar o que está sem uso, enfim, como diz o William Douglas, afiar o machado antes da lida. Ainda que a fábula seja aplicada pelo William para os concurseiros (e eu a utilizei muito nesse propósito), se organizar para a rotina e preparar as ferramentas antes das atividades ajudam muito a realizar melhor e com mais qualidade aquilo que se propõe.

E vocês amigos, já colocaram no lápis o planejamento de 2018?




9 comentários:

  1. Olá Nazinha.. Pretendo aportar na faixa de 1500 a 2000 por mes. PAgar OAB, IPVA logo inicio do ano e focar mais na saúde, mais renda e familia. Feliz ano novo!! Gostei do seu planejamento para 2018. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gari, espero que no fim do ano possamos olhar pra trás e sentir que a missão foi cumprida!
      abs!

      Excluir
  2. Banco grande, é só para receber salário e olhe lá... nennhum bancão, bate os investimentos por corretoras e bancos de investimentos !! BB e Caixa então nem se fala, são os piores !!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Stifler,

    pois é, eu até já entendi que eles não são interessantes pra o investidor, mas também tenho muitas desconfianças com as corretoras, não me lembro mas vi em um colega nosso que tem algumas com prejuízos já há algum tempo, o que me deixa apreensiva. Por isso preciso me informar melhor sobre esse tema.

    ResponderExcluir
  4. Olá Nazinha,

    Planejar já é conquistar! Sempre preparo minhas metas anualmente e acompanho mensalmente. Aqui no blog só acompanho a renda passiva.

    Te adicionei no blogroll!
    sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Janota,

      sempre parti do princípio de gastar menos do que ganho e ter uma meta em mente, para iniciar algum projeto. Em meados do ano passado, resolvi ser mais atenciosa para saber de fato o quanto estou guardando pois tenho esse meta audaciosa em cinco anos.
      Passarei a verificar todo mês também.
      abs!

      Excluir
  5. Boas metas Nazinha! Agora é ir acompanhando mês a mês. Se deixar para revisar só em dezembro de 2018 tem grandes chances de não ter sucesso! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo SB,

      farei isso, pra compensar os meses negativos, acho que ao fim do ano também vou desanimar.
      abs!

      Excluir
    2. Corrigindo: realmente se eu for olhar a meta apenas no fim do ano vou desanimar,abs!

      Excluir